Brasil não leva a sério o mercado de games e perde espaço

Fortes sinais já foram dados em abril, com a divulgação de uma pesquisa patrocinada pelo BNDES sobre o potencial do Brasil com a indústria de jogos eletrônicos. Mas uma audiência realizada nesta terça, 27/5, na Câmara dos Deputados, foi uma ducha gelada nas expectativas: o país “joga contra” avanços.

“É um mercado muito sério, mas no Brasil não é levado a sério. Não bastasse ainda sofrer preconceito, é um setor que tem 72% de imposto”, lamentou o presidente da Associação Cultural, Industrial e Cultural de Jogos Eletrônicos, Moacir Avelyno. [Leia mais]

Deixe uma resposta